Perturbações do espetro obsessivo-compulsivo e tiques

A Perturbação Obsessivo-Compulsiva (POC) caracteriza-se pela presença de obsessões (pensamentos intrusivos, recorrentes) cujos conteúdos poderão estar ligados a temas como a contaminação, a preocupação excessiva com doenças, o medo de que algo terrível aconteça a si próprio ou a outras pessoas próximas, pensamentos obsessivos relacionados com a aparência, superstições relacionadas com números, cores, palavras de sorte ou azar. As obsessões geram níveis de ansiedade intensos e desconforto ou mal-estar marcados. Como consequência destas obsessões surgem compulsões que são comportamentos ou atos mentais repetitivos, que a pessoa sente que tem de fazer para reduzir a ansiedade causada pelos pensamentos obsessivos. As compulsões podem surgir com diversas formas, nomeadamente lavagens repetidas ou prolongadas, evitar determinadas superfícies, locais, pessoas, tocar em determinados objetos ou partes do corpo, repetir frases mentalmente, colocar objetos de acordo com uma determinada noção de simetria.

Atualmente estima-se que cerca de 2,0 a 2,5% da população adulta sofre de POC e que um terço a metade destes adultos apresentou o início dos sintomas durante a infância. Estudos recentes sugerem que em 1000 crianças e adolescentes aproximadamente 30 têm sintomas de POC.

Muito frequentemente a POC apresenta sintomas de outras perturbações associados, encontrando-se entre os mais frequentes as Perturbações de Tiques e Síndrome de Gilles de la Tourette. Os tiques são movimentos rápidos, involuntários, geralmente repetitivos e desordenados e/ou sons repetitivos e involuntários. O impacto da POC e dos tiques pode ser muito significativo, por exemplo no funcionamento escolar, no relacionamento com os outros, na vida familiar e no bem-estar emocional e psicológico de crianças, jovens ou adultos que sofrem com estes problemas.

Na consulta de Tiques e POC encontram-se técnicos especializados na avaliação minuciosa destes sintomas, no diagnóstico diferencial e no planeamento de uma intervenção que se ajuste ao perfil de funcionamento de cada criança ou jovem. As linhas orientadoras da intervenção realizada na consulta de Tiques e POC baseiam-se na Terapia Cognitivo-Comportamental, por ser aquela que apresenta uma maior taxa de sucesso.

A consulta de Tiques e POC tem uma ação clínica, científica e formativa, desde o diagnóstico e intervenção terapêutica, à investigação e formação de profissionais e sensibilização da população geral para a POC e Perturbações de Tiques. Esta consulta oferece esclarecimento e resposta terapêutica às famílias, jovens, crianças e escolas que lidam com a POC e os Tiques, assim como ações de formação e sensibilização nas escolas e comunidade em geral.

Para qualquer esclarecimento relativamente à avaliação e/ou intervenção terapêutica na POC e Perturbações de Tiques, contacte-nos através do email: soraia.nobre@pin.com.pt