• 28 NOV 20
    • Pin It

    «Estrelas & Ouriços – Artigo opinião » “Mais-Valias de uma guerra” Intervenção Precoce On-Line – Dra. Barbara Dias

    Durante a “guerra” que ainda vivemos, é bom procurar as oportunidades de crescimento que as “tempestades” trazem. Seja para desenvolver e aperfeiçoar as técnicas do apoio à distância, ou reforçando o modo presencial, trazendo as mais-valias de ambas para o processo terapêutico.

    A vinda do covid-19 desencadeou uma pausa nas nossas vidas, nomeadamente nas terapias em formato presencial. No entanto, pensando no impacto da ausência destes apoios, não só no desenvolvimento das crianças, como no suporte à família, procurámos outro formato de intervenção. É nesta nova realidade, com várias restrições, que urge o apoio à distância, no formato on-line.

    A grande maioria dos psicólogos e terapeutas do PIN vinha já praticando o acompanhamento à distância com crianças e jovens nos últimos anos, recorrendo a diversas ferramentas tecnológicos. A dúvida residia sobre a intervenção precoce direcionada aos mais pequenos. À primeira vista parecia impossível ou pouco funcional. No entanto, várias experiências e estudos atuais indicam precisamente o contrário, apontando as suas mais-valias e eficácia.

    A abordagem mais clássica da intervenção precoce, inicialmente centrada apenas na criança, no desenvolvimento de aptidões, já há muito que foi ultrapassada pela abordagem mais focada na família e no envolvimento. Esta abordagem, suportada pela maioria dos investigadores e clínicos, promove a capacitação da família e a oportunidade de trabalho em contexto natural, privilegiando as interações familiares.

    Desta forma, mesmo as sessões presenciais têm como grande objetivo dotar as famílias de ferramentas, partilhando a responsabilidade da estimulação, num trabalho de colaboração entre famílias e profissionais. Uma procura constante do fortalecimento do funcionamento familiar que otimize o desenvolvimento e apoie as dificuldades sentidas.

    Esta é uma das principais razões pela qual no PIN, os pais estão presentes nas sessões de intervenção precoce. Observando não só as atividades desenvolvidas, como procurando que participem nas mesmas. Se por um lado o contacto presencial permite uma aprendizagem da família pelo exemplo do terapeuta, por outro, o desafio prende-se frequentemente com a posterior emancipação dos pais para reproduzir e liderar as tarefas e/ou a sua aplicação nas suas rotinas e em contexto natural.

    As sessões on-line incluem vários momentos, sendo uns dirigidos aos pais, outros para atividades a realizar em conjunto pelos pais com os seus filhos com suporte do terapeuta, e outros que poderão ser de interação da criança pelo ecrã com o profissional. Desta forma a modalidade de apoio à distância assenta fundamentalmente nas ações da família sob a orientação dos técnicos, potenciando a autonomia dos pais na realização das atividades. De igual modo, esta forma de apoio que ocorre em contexto familiar, não só facilita uma aprendizagem mais eficaz das competências em ambiente natural, como um trabalho inserido e aprofundado nas rotinas da família em áreas como autonomia, muitas vezes difícil abordar e desenvolver em contexto de gabinete.

    A passagem da experiência presencial para o apoio on-line, apesar de desafiante e mesmo com as limitações naturais do formato, permite uma maior aproximação da atual focada no modelo centrado na família, reforçando a capacidade destas nos desafios e necessidades das crianças.

    Durante a “guerra” que ainda vivemos, é bom procurar as oportunidades de crescimento que as “tempestades” trazem. Seja para desenvolver e aperfeiçoar as técnicas do apoio à distância, ou reforçando o modo presencial, trazendo as mais-valias de ambas para o processo terapêutico.

    Neste momento de reorganização e adaptação, importa relembrar e reforçar o essencial. A intervenção precoce inclui todo o tipo de atividades e procedimentos que promovam o desenvolvimento da criança, assim como o conjunto de oportunidades que as famílias possam desenvolver com esse intuito, sendo este um processo acompanhado pelas equipas de especialistas, que caminham lado a lado e à distância de um clique.

    Autor: Bárbara Silva Dias, Técnica Superior de Educação Especial e Reabilitação

    Fonte: Estrelas e Ouriços